Sou Agro > Tempo Real > Embrapa comemora 39 anos com exposição e homenagens
23 de abril de 2012
Embrapa comemora 39 anos com exposição e homenagens

Pesquisas e tecnologias desenvolvidas pela instituição foram fundamentais para evolução da produtividade do agro nacional

Agência Estado

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, comemora 39 anos nos dias 24 e 25 de abril, com uma exposição em sua sede sobre a história recente da agricultura brasileira. Sua criação, na década de 1970, quando o Brasil ainda dependia da importação de alimentos básicos, coincide com o início da evolução da agricultura brasileira. Nos últimos 50 anos, a produtividade média de grãos subiu de 783 quilos por hectare para 3.173 quilos por hectare, um salto de 774%.

“A agricultura brasileira respondeu às demandas de uma população urbana crescente, proporcionando alimentos mais acessíveis e baratos, que contribuíram para reduzir pressões inflacionárias e amenizar as desigualdades sociais. O País se tornou líder em inovação na agropecuária tropical e se consolidou como grande produtor mundial de alimentos”, diz a Embrapa em nota.

Os dirigentes da Embrapa afirmam que a agricultura no futuro deverá estar balizada por conceitos, métodos e aplicabilidades multifuncionais, muito além da visão convencional voltada à produção de alimentos, fibras e energia. “Apoiada em modernos padrões tecnológicos mundiais e sintonizada com o modelo de economia verde, a agricultura deverá se pautar por um novo conjunto de funcionalidades e requisitos, como saúde e bem-estar, serviços ecossistêmicos, sistemas integrados e sustentáveis, mercados étnicos e regionais e bioenergia, que deverão conformar o padrão tecnológico do agronegócio do futuro.”

A Embrapa irá destacar “a sustentabilidade e os novos paradigmas de produção e economia verde, apresentando os temas que serão levados à Rio+20 e lançando tecnologias inovadoras”. No dia 25, será entregue o Prêmio Frederico de Menezes Veiga 2012, que tem como temática a agricultura na economia de baixa emissão de carbono.

Os agraciados deste ano serão Carlos Clemente Cerri, pesquisador do Cena/Esalq/Usp, que desenvolve estudos sobre emissão e sequestro de carbono na agropecuária, e Mariângela Hungria, pesquisadora da Embrapa Soja (Londrina, PR), que trabalha com fixação biológica de nitrogênio (FBN) pelas plantas.

A Embrapa também irá homenagear o pesquisador Paulo de Tarso Alvim (1919-2011), que foi diretor técnico da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) entre 1963 e 1988. PhD em Fisiologia Vegetal, suas pesquisas contribuíram para aumento da produtividade dos cacaueiros e cafezais do Brasil e de países latino-americanos.

As comemorações também marcam a reinauguração da Biblioteca Edmundo da Fontoura Gastal, a exposição de soluções agropecuárias sustentáveis, a assinatura de convênios e uma série de lançamentos, como o Portal África, em parceria com a Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

Deixe uma resposta