Sou Agro > Mundo Agro > Culinária > Sabores que dão sorte
Sabores que dão sorte

Romã, uva e lentilha estão entre as crenças de Ano Novo; confira receitas

Júnior Milério

Logo depois do brinde em comemoração ao ano que chega, começa uma verdadeira maratona para cumprir com todos os hábitos tradicionais da data. Para quem está no litoral, pular sete ondas é quase obrigatório. Mas em qualquer lugar que se esteja na última noite do ano, reza a crença popular que dá sorte comer lentilha e guardar sementes de uva e de romã. E quem arrisca o contrário?

Fundador do Instituto Paulista de Astrologia, Antonio Facciollo Neto diz acredita diz que “a sugestão mental, ou seja, acreditar que o alimento trará sorte no momento que está sendo ingerido pode, sim, trazer sorte, mas não é tudo que funciona desta forma”.

O astrólogo ressalta que esse tipo de crença pode servir de “ponto de apoio para sair de mal-estar, um período de pessimismo. Acreditar na sorte pode ajudar a impulsionar a vida”, acredita Facciollo Neto.

Para satisfazer essas tradições populares, produtores cultivam os “sabores da sorte” muito antes do dia 31 de dezembro. Mas não é só para a tão esperada festa. “Independente da época do ano, existem inúmeros benefícios no consumo regular de frutas”, defende o Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf).

Segundo o Ibraf, romãs podem ser encontradas durante todo o ano no Brasil, mas a safra vai de novembro a janeiro. Ou seja: o fim de ano é mesmo o momento ideal para degustar a fruta.

A uva, mais tradicional nas mesas brasileiras, tem grande volume de produção. Só no maior estado produtor, o Rio Grande do Sul, foram 690 mil toneladas em 2010, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É de dar água na boca e muita sorte na vida.

Já em relação à lentilha, por exemplo, há a opção de comprar o produto preparado no vapor, em embalagens longa vida. Com certeza facilita a virada de quem não tem o bom hábito de consumir o grão durante o resto do ano e não está acostumado a prepará-lo.

Para tentar a sorte nos próximos 12 meses que estão por vir, o chef Carlos Ribeiro, do restaurante Na Cozinha, de São Paulo, elaborou um “cardápio da sorte” com exclusividade para o Sou Agro. Ele afirma que, “na maioria das culturas, alimentos com grãos representam multiplicação e fartura”, o que está entre os desejos da maioria das pessoas.

Confira as receitas e feliz Ano Novo!

PONCHE COM UVAS RUBI

Ingredientes
250 gramas de uvas rubi geladas e separadas do cacho
1 garrafa de espumante brut bem gelada
4 copos de suco natural de laranja
2 colheres de açúcar
1 colher de chá de gengibre ralado bem fininho
1 ramo de canela em pau
6 cravos da índia
Gelo a gosto

Modo de preparo
Numa poncheira, coloque a canela, o gengibre, os cravos, o açúcar e o suco de laranja e deixe na geladeira por duas horas antes de servir. Chegada a hora da festa, abra o seu espumante com cuidado para não perder as bolhas e misture bem com uma concha. Veja se o açúcar está do seu gosto e, por último, coloque o gelo e as uvas. Se preferir, corte as uvas ao meio. Sirva de imediato!

SOPA DE LENTILHA

Ingredientes
200 gramas de lentilha seca (deixe de molho por 20 minutos)
50 gramas de bacon picado bem pequeno 
Sal a gosto
Água suficiente para cobrir dois dedos acima da lentilha

Modo de preparo
Em uma panela de pressão, leve ao fogo por 12 minutos todos os ingredientes. Depois do tempo indicado, desligue e retire da panela. A receita é simples e está pronta para o consumo. Pode ser servida com arroz e acompanhada de alguma carne.

CALDA DE ROMÃ

Ingredientes
4 romãs grandes (retirar todas as sementes para usar na calda)
300 gramas de açúcar cristal

Modo de preparo
Coloque num recipiente todas as sementes e, em seguida, o açúcar. Deixe marinar por uma hora, para as sementes absorverem todo o açúcar. Depois leve ao fogo e deixe cozinhar até levantar fervura. Desligue, deixe a espuma subir e retire com uma escumadeira. Repita este processo mais duas vezes. Depois deixe esfriar e está pronta. A calda pode ser servida com o sorvete de sua preferência.

Deixe uma resposta